Dica de Série – The 100 “Os Escolhidos”

Os Escolhidos tem como protagonistas 4 jovens cujas realidades e personalidades são completamente diferentes, eles tem uma coisa em comum: estão entre os 100 jovens que irão à Terra para saber se a mesma ainda é inóspita e digamos que talvez ir ou não ao planeta Terra não seja uma opção que lhes é dada.

A Terra, até onde se sabe, tem altos níveis de radiação depois do acontecido e a nave central e suas adjacentes não poderão abrigar suas centenas de passageiros eternamente, uma hora o retorno a Terra será inevitável. Mas como saber se a Terra é habitável? Simples, é só enviar os 100 jovens, entre 12 e 18 anos, que estão presos por terem cometido alguma infração e que teriam seus futuros ceifados por isso.

‘‘– Vocês receberam uma oportunidade sem precedentes de deixar o passado para trás – dizia o Chanceler. – A missão em que vocês estão prestes a embarcar é perigosa, mas sua bravura será recompensada. Se vocês tiverem sucesso, suas infrações serão perdoadas e vocês serão capazes de começar novas vidas na Terra.’’

Wells, filho do Chanceler, carrega segredos e culpa junto a si, cometeu a sua infração propositalmente para ser mandado para a Terra junto da mulher que ama, não importando as conseqüências. É um personagem com altos e baixos e que quando se importa com alguém, não mede esforços para fazer o melhor por essa pessoa, é um líder nato. 

Bellamy, não era para ele estar na nave, mas um membro da sua família estava na lista de passageiros e ele se sente responsável por essa pessoa, então não pensou duas vezes antes de se arriscar. Bellamy é forte e extremamente protetor, um personagem por vezes petulante e que não tem medo de se arriscar.

Clarke, é o mais próximo de uma médica que os 100 têm, é uma personagem também forte, que foi traída no passado por uma pessoa que amava; por vezes está na defensiva e constrói barreiras ao seu redor para evitar aproximações e se preocupa muito com o bem estar de todos.

Glass, foi a minha personagem favorita, simpatizei com ela logo de cara, ela é carismática, sincera, ama profundamente e a história dela com o rapaz que ama é muito bonita e triste ao mesmo tempo.

Pois bem, Kass Morgan me encantou com sua estória criada, ela nos coloca na cabeça dos personagens de uma forma crível, cada personagem é único e com personalidades bem distintas e todos são extremamente humanos, têm medos, receios, amam, ficam felizes e tristes, ela aborda muitos sentimentos e explora o que pequenas coisas causam aos personagens, como quando veem o pôr do sol pela primeira vez, por exemplo, algo que talvez seja banal, para esses jovens têm muitos significados.

‘‘(…) A expressão pôr do sol não poderia de forma alguma conter aquela beleza, e, pela milionésima vez desde que tinham pousado, Wells percebeu que as palavras que lhes foram ensinadas para descrever a Terra empalideciam em comparação à realidade.’’

Os jovens viveram na nave por toda a sua vida, assim como os seus ancestrais a centenas de anos, e o que sabem sobre a Terra foi aprendido em sala de aula e passado de geração em geração, e eles não sabem o que encontrarão pela frente, a Terra pode e deve ter sofrido muitas mudanças, é o que pensam, então cada descoberta feita por eles nos deixa com expectativas e curiosidade de saber o que virá pela frente. Eles enfrentam muitos perigos e descobertas nessa jornada e é impossível não ficar na expectativa do que virá.

‘‘Bellamy estava farto de tudo aquilo – das punições, das estações, do sistema. Estava cansado de seguir as regras de outras pessoas. Estava de saco cheio de ter que lutar para sobreviver. Viver na floresta não seria fácil, mas pelo menos ele e Octavia estariam livres.’’

The 100 está cheio de personagens maravilhosos e apaixonantes. Alguns você odeia no começo, depois começa a gostar, outros você começa a odiar.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *