Prazo de inscrição do Sisu começa nesta segunda e alunos relatam dificuldade
Publicado por: Assessoria Imprensa
Data: 29/05/17

Prazo de inscrição do Sisu começa nesta segunda e alunos relatam dificuldade

As inscrições para o Sistema de Seleção Unificada (Sisu) do meio do ano começaram nesta segunda-feira (29) no site http://sisu.mec.gov.br. Nesta edição, o Sisu reúne 51.913 vagas de graduação em 1.462 cursos de 63 instituições públicas de ensino superior. As inscrições vão até o dia 1º de junho. Nas redes sociais, houve relatos de dificuldades para acessar o Sisu.

Para participar é preciso ter feito as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2016. Entretanto, para entrar no sistema é preciso:

Os sistemas do Sisu e do Enem são integrados. Para acessar o Sisu o participante usa a senha mais recente que ele cadastrou no site do Exame Nacional do Ensino Médio. Quem se inscreveu no Enem 2017 deve usar a nova senha cadastrada. Ao se inscrever para o Enem deste ano, o próprio sistema já informava que a senha gerada iria subescrever a do ano anterior e seria a única válida para acessar os sistemas do MEC/Inep. Quem não fez nova inscrição no Enem deve usar a senha cadastrada para o Enem 2016.

Pesquisa de vagas

Para pesquisar as vagas, é necessário entrar no site do Sisu, e clicar no botão ‘pesquisar vagas’. É possível fazer buscas por curso, instituição ou município. Podem participar os estudantes que fizeram o Enem no ano passado e não tenham zerado na redação.

Os estudantes podem escolher até duas opções de cursos. O sistema seleciona os aprovados segundo a nota do Enem, considerando os pesos específicos de cada vaga.

No primeiro semestre de 2017, foram oferecidas 328.397 vagas de graduação em 131 universidades federais, institutos federais de educação, ciência e tecnologia e instituições estaduais.

Problemas no acesso

Ao longo da manhã, estudantes relataram no Twitter dificuldades para entrar no sistema. De acordo com os relatos, o sistema acusa que os números de inscrição e senha do Enem 2016 são inválidos.

.

Com informações do G1

DEIXE UM COMENTÁRIO