Dica de Cinema – Pedro o Coelho

Esse personagem de Peter Rabbit (Coelho) é um dos mais famosos da lendária escritora Beatrix (a história dela foi contada no filme biográfico Miss Potter, 06, com Renee Zellweger e Ewan MacGregor. E neste desenho a figura de Bea é baseada nela). Mas quem produziu e dirigiu aqui foi um americano que procurou dar mais dinâmica a história sem fugir dos pontos centrais. Ou seu estilo. Mesmo assim teve problemas, seria o primeiro filme da Sony Animation onde o principal antagonista se redime no final. Mas algo também assim sucedeu em Hotel Transilvânia do mesmo produtor. E houve reclamações porque Peter joga blackberries num personagem e isso foi considerado bullying porque provocariam alergias! Já dá para ver que todo o mundo realmente enlouqueceu de besteiras! Gluck fez filme e show e programas de TV de sucesso como A Mentira, Amizade Colorida, o horrível Annie de 2014.

Muitas cenas do filme foram na Austrália com coelhos verdadeiros (o curioso é que nesse pais desde 1800 eles não podem entrar no pais porque provocaram um excesso de bichos, que criaram enorme problema por lá). O custo da produção foi 50 milhões de dólares e até agora rendeu mais de cem só no mercado norte-americano. Nada mal. os produtores resolveram atualizar a história (que é de 1902, ou seja todo o lado nostálgico e romântico se perdeu!). Ele virou um anti herói, malandro e metido a dançar, embora ainda use sua roupa que é uma marca registrada do personagem. Mas mantiveram os personagens básicos: Benjamin Bunny (Moody), suas irmãs Flopsy e Mopsy (não tenho a tradução original em mãos) e vários outros. Como na história básica eles atormentam o Mr. Thomas McGregor quando o pai dele compra a fazenda. A única amiga delas é Bea e os heróis se unem para tornar a vida dos McGregor um inferno. A animação é em CGI e nem sempre as piadas funcionam. Mas eu curti o tipo de humor, achei bem realizado e modernizado.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *