Dica de Cinema – Meu Ex é um Espião

O flerte entre a comédia e a ação parece agradar ao público, pois Hollywood adora apostar em histórias que envolvem ação e espionagem mas com toques de humor e até romance. Meu Ex é um Espião é um exemplo deste perfil que tenta agradar os amantes do humor com os de adrenalina ao mesmo tempo.

No dia do seu aniversário, Audrey (Mila Kunis) se vê envolvida em uma trama perigosa ao descobrir que seu ex-namorado (Justin Theroux) era na verdade um espião. Junto de sua amiga de infância Morgan (Kate McKinnon) ela terá que levar um objeto cobiçado por organizações poderosas até mãos confiáveis. No elenco Gillian Anderson, Sam Heughan, Paul Reiser e Jane Curtin.

Filmes de espionagem se tornaram tão carregados de clichês, devido a franquias como 007, que se tornam alvos fáceis em películas de humor. A diretora Susanna Fogel até consegue usar as coisas de maneira bem interessante, mas nem por isso pouco previsíveis. Um dos pontos altos do filme é ter sido dirigido por uma mulher, pois nota-se que houve um cuidado no trabalho das protagonistas para que elas fossem personagens interessantes e peculiares, mesmo uma sendo o clichê da mulher problemática pós-término de relação, e a outra a amiga desmiolada que age primeiro e pensa depois. O filme segue duas narrativas, uma em tempo real e a outra mostrando a festa onde a personagem de Kunis conheceu o ex um ano atrás. Gostei desta dinâmica pois o roteiro vai alternando entre estas narrativas para que uma complemente a outra no andamento da história.

Eu gosto da atuação da Mila Kunis, apesar que este papel é muito parecido com vários outros que ela já fez, o que me faz vê-la numa zona de conforto. Kate McKinnon tem se revelado cada vez melhor a cada filme, com um humor físico e timming de comédia que a fazem roubar a cena sempre que aparece. A química entre Kunis e McKinnon funciona muito bem, muito melhor que a química de Kunis com os pares românticos do longa (um genérico de Hugh Jackman e um queixo quadrado estilo 50 Tons de Cinza). O carisma dos atores que integram o triângulo amoroso com Kunis é zero, com atuações dignas do Cigano Igor. Mas tendo em vista que as protagonistas são as duas mulheres, acho que cabe a proposta ter os homens apenas como carinhas bonitas para enfeitar as cenas, pelo menos eles desempenham um bom papel nas cenas de ação. Destaque também para Gillian Anderson como uma mulher poderosa a frente de uma organização.

Em tempos onde as boas comédias andam um pouco escassas, Meu Ex é um Espião faz bonito, equilibrando bem suas influências para apresentar algo interessante. Com protagonistas carismáticas, tenho certeza que esta comédia vai fazer sucesso e certamente ganhar uma sequência, mas acredito que terá um apelo especial com o público feminino devido a identificação com as personagens e suas situações cômicas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *